Estudos apontam efeito imunomodulador da Vitamina D como grande aliado no combate a Covid-19

Estudos apontam efeito imunomodulador da Vitamina D como grande aliado no combate a Covid-19

Pró-hormônio modula resposta inflamatória grave e liberação das citocinas – fator de risco e de pior prognóstico da doença

A vitamina D com seu papel imunomodulador que vem sendo investigado e utilizado no tratamento de infecções respiratórias bem antes da atual pandemia, tem protagonizado estudos que apontam seus benefícios na prevenção e na evolução da Covid-19. 

É o que mostram publicações recentes de meta-análises, que buscam entender a relação entre os baixos níveis de vitamina D no sangue e as infecções pelo SARS-Cov-2. Segundo revisão sistemática1 que analisou dez artigos sobre a temática, com a participação de 361.934 pessoas, a deficiência ou insuficiência do micronutriente está diretamente associada a um risco 43% maior de Covid-19, considerando que a maioria dos estudos indicaram que pacientes positivados para o vírus possuíam deficiência de vitamina D.

Da mesma forma, outra meta-análise publicada no Dove Medical Press2 analisou meticulosamente nove artigos sobre prognósticos de Covid-19 e sua associação com a vitamina D. Sete deles (77.8%), mostraram que a infecção pelo novo coronavírus, a gravidade da doença e as taxas de mortalidade pelo mesmo motivo tinham, sim, relação com os níveis do pró-hormônio no sangue. 77,8% dos artigos revisados mostraram que baixos níveis de vitamina D estavam relacionado à infecção, prognóstico e mortalidade de COVID-19.

A meta-análise de Leila Nikniaz3 teve como objetivo avaliar os efeitos da suplementação de vitamina D nos resultados clínicos e na taxa de mortalidade de pacientes com Covid-19 em estudos da França, Índia e Espanha. Foram quatro estudos, com 259 pessoas ao total, sendo 139 deles do grupo de suplementação. Em três desses estudos, o nível de sobrevida e mortalidade dos pacientes foram avaliados, apontando significante baixa mortalidade entre os grupos tomando vitamina D (10.56%), quando comparado aos grupos de controle (23.88%). Dois dos estudos ainda analisaram os desfechos clínicos com base na pontuação da “Ordinal Scale for Clinical Improvement (OSCI)” para Covid-19, da Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, um estudo mostrou taxa de admissão na UTI foi de 50% no grupo controle e 2% no grupo com suplementação de vitamina D.


Referências

1 Nanyang Liu; Jiahui Sun; Xiyuan Wang; Tingting Zhang; Ming Zhao; Hao Li; et al. Low vitamin D status is associated with coronavirus disease 2019 outcomes: a systematic review and meta-analysis. International Journal of Infectious Diseases; 2021.
2 Hiwot Yisak; Amien Ewunetei; Belayneh Kefale; Melkalem Mamuye; Fentaw Teshome; Birhanie Ambaw; Getachew Yideg Yitbarek; et al. Effects of Vitamin D on COVID-19 Infection and Prognosis: A Systematic Review. Dove Press: Risk Management and Healthcare Policy; 2021.
3 Leila Nikniaz; Mohammad Amin Akbarzadeh; Hossein Hosseinifard; Mohammad-Salar Hosseini; et al. The impact of vitamin D supplementation on mortality rate and clinical outcomes of COVID-19 patients: A systematic review and meta-analysis. 2021.